quinta-feira, 29 de julho de 2010

Requinte à Mesa

Ser uma anfitriã elegante não é tão difícil quanto parece. Conhecendo regras básicas sobre como receber e se comportar, o jantar requintado será inesquecível.

Durante

1. O guardanapo pode ser colocado em cima do prato, dobrado de diferentes formas. Você também pode usar belos porta-guardanapos;

2. Ao perceber que o convidado cometeu uma gafe, demonstre que nada aconteceu para não deixá-lo constrangido. Imitá-lo pode fazer o erro ficar pior;

3. Provavelmente entre o grupo haverá alguns que não se conhecem. Cabe à dona da casa apresentálos e integrá-los no ambiente; Aproxime-se, converse com todos e cuide para não dar atenção apenas aos mesmos convidados;

4. Evite que a música alta demais prejudique a conversa entre as pessoas. O ideal é um volume que todos possam ouvir e falar naturalmente;

5. É a anfitriã quem pede aos convidados que se sentem à mesa. Ela indica os lugares que cada um deve ocupar;

6. Se não souber como utilizar os talheres, não faça comentários sobre esta dificuldade em voz alta. Disfarce e observe a pessoa ao lado;

7. Na mesa, jamais se debruce sobre ela ou o prato. E lembre-se de que é o garfo que deve ser levado à boca e não o contrário; Antes de levar o copo à boca, limpe-a discretamente para evitar manchá-lo de batom ou comida;

8. Não corte as folhas de alface. Treine dobrá-las com a faca na mão direita; Lembre-se de acrescentar frutas ao cardápio para agradar as pessoas que estão de dieta;

9. Nunca coloque grandes porções de comida na boca e nem faça ruídos ao mastigar, tomar sopa. Falar de boca cheia nem pensar!

10. Faz parte da boa recepção promover entre os convidados o clima de integração e descontração;

11. Os anfitriões não se levantam da mesa antes que todos terminem a refeição;

12. Palitos na mesa, nem pensar! Nem mesmo paliteiros.

Depois

1. É uma atitude de extrema cordialidade mandar um cartão de agradecimento ou telefonar à anfitriã depois da festa ou jantar;

2. Nunca critique pessoas que estavam na festa, porque todos que estavam lá possuem, de uma forma ou de outra, alguma relação com a anfitriã;

3. O cafezinho finaliza o jantar. Os bombons são ótimos acompanhamentos para este momento;

4. Licores e conhaques são servidos depois do café (pelo menos 15 minutos), na sala. Aí, é a vez do dono da casa mostrar carinho e atenção, servindo cada convidado;

5. Se o papo continuar ótimo depois da festa, prepare uma bandeja com sucos de frutas, espumantes coloridos, mentolados e fresquíssimos;

6. Ao final de um jantar, o cansaço estará acumulado, mas tente não demonstrar isso;

7. Para evitar ser taxado de mal educado, espere cerca de 30 minutos após o café para ir embora. Na mesa, os arranjos de flores não devem ultrapassar 30 cm de altura para não prejudicar a visão entre as pessoas. Seus aromas também devem ser suaves.

Créditos: Coisas de Mulher

domingo, 11 de julho de 2010

Etiqueta à Mesa II

História

Etiqueta à mesa é a forma como as pessoas se portam à mesa em situações sociais, de modo a demonstrarem pertencer à determinado grupo social. Geralmente esses grupos são aqueles de predomínio numa sociedade, seja essa um predomínio social, político ou cultural. A etiqueta nos dias de hoje já está menos rígida, bem mais flexível.

As normas de etiqueta à mesa surgiram na antiga França, onde até hoje é considerada como sinônimo de requinte e refinamento.

Quem nunca ouviu falar dos maravilhosos “menus” desenvolvidos pelos franceses, suas belas mesas compostas com bom gosto e classe?

É importante salientar que as normas de etiqueta à mesa são as mesmas, independente do estilo de recepção que você irá realizar, o que irá interferir na composição da mesa será o cardápio oferecido. Talheres, pratos e copos sempre estarão dispostos à mesa de acordo com o cardápio que você preparou.

Tipos de Recepção


Formais (serviço à francesa, serviço à inglesa)






Informais (serviço à americana, à brasileira)




Serviço à Francesa

Em matéria de etiqueta à mesa, é o mais requintado, deve ser realizado somente em ocasiões especiais (casamentos, bodas, noivados, quando receber pessoas formais, como ambiente de trabalho – presidentes, diretores, hóspedes estrangeiros). São situações protocolares, como numa embaixada, por exemplo.

Ao montar a mesa, se o serviço for à francesa, a arrumação deve ser a seguinte: 3 pratos, 10 talheres, 4 copos e 1 guardanapo por pessoa (veja ilustração ao lado). Não haverá pratinho de pão, pois o lugar fica reservado para a lavanda que virá antes da sobremesa.

Neste serviço devemos tomar precauções dobradas, nada pode dar errado... O garçom deve estar impecável (com uniforme e luvas). O mesmo começa servindo a mulher sentada ao lado direito do anfitrião (a convidada de honra), em seguida todas as mulheres, por último o anfitrião. Deve trazer a bandeja à esquerda do convidado, para que ele mesmo se sirva.

Os lugares à mesa são marcados com porta cartões (placement), onde consta o nome de cada um à frente do local onde deve se sentar.

O garçom que serve à francesa deve ter muita prática, não deve nunca esbarrar nos convidados enquanto serve e nem se encostar à mesa.

Serviço à Inglesa

O serviço à inglesa também é um serviço requintado, porém o que o diferencia é que neste serviço o convidado não precisa pegar os talheres da bandeja para se servir, pois é o garçom que o fará. É um serviço muito usado nos restaurantes. Somente o prato principal é passado entre os convidados o resto dos pratos são servidos individualmente nos pratos.

Serviço à Americana

Serviço a americana é quando o prato é servido "montado", já pronto, na mesa do comensal, seguindo padrões de estilo que variam de acordo com o conhecimento individual daqueles que o preparam. Um grande chefe de renome internacional, por exemplo, fará sua apresentação de acordo com os conhecimentos que possui o que o diferirá muito daquele prato feito que fizermos em casa. Observar que o serviço americana é conhecido, também, como serviço de empratado. O que chama a atenção neste serviço é a apresentação dos alimentos dispostos no prato, que tendem a obedecer uma harmonia de cores, texturas e sabores para garantir que vai agradar não somente aos olhos do comensal, como também, o seu paladar. Os pratos, já montados em sua apresentação final são servidos pela esquerda do comensal, e retirados pela direita, aplicando-se a mesma concordância com os serviços à esquerda, onde, em geral, serve-se o pão e os pratos que compõem o menu, e a direita, onde, em geral, são servidas e retiradas as bebidas, assim como, as sobremesas.

Quando você põe a mesa para um bufê de um jantar americano, é essencial considerar a facilidade de circulação.

– Não deixe faltar um elemento de beleza: enfeite o bufê.
– Use copos apropriados à bebida que acompanha a refeição.
– Escolha pratos que combinem com o clima da reunião.
– Lembre-se: tudo deve se harmonizar entre si.
– Disponha de alguns pratos a mais, para enfrentar qualquer imprevisto.
– Use talheres em inox. Juntá-los aos guardanapos é prático e fica bonito.



Os pratos, copos, talheres, guardanapos e a comida ficam dispostos em mesas ou aparadores para onde as pessoas se dirigem para se servir.

Mesmo sendo o serviço mais prático, o serviço americano requer certos cuidados, como:

– assegurar que a comida permaneça quente (é interessante o uso do réchaud):

– ficar atenta à reposição de pratos para que os convidados não fiquem esperando ou deixem de se servir;

– espalhar mesinhas pela sala para facilitar o manuseio de copos, pratos, talheres e guardanapos;

– providenciar cadeiras para todos, pois é muito desagradável comer em pé.

Serviço à Brasileira

É o tipo de serviço que mais estamos acostumados, é o tradicional serviço familiar que realizamos em nossas casas. A mesa deve ser arrumada com toda a elegância, pois mesmo sendo pessoas mais íntimas, deve–se ter o capricho de distribuir tudo da melhor forma possível. Nesse serviço não utilizamos garçom, pois as travessas podem estar à mesa.

Veja na figura ao lado, como arrumar uma mesa para um serviço à brasileira.
Nesse caso pode-se usar guardanapo de papel, colocando-o à esquerda por baixo do garfo ou ao centro substituindo o guardanapo de tecido.


Os Anfitriões têm Três Opções

Servir todos os convidados – ou repetir travessas – ou usar o aparador e deixar os convidados se servirem à vontade.

Como Servir à Mesa

A pessoa que servirá a mesa (o dono da casa, copeira ou garçom) deve estar com aparência impecável. Deve ter boa postura, jamais se curvar sobre o convidado (roupa sempre limpa, pois higiene é fundamental). A toalha também deve estar limpa e bem passada. A mesa bem arrumada, tudo deve estar impecável.

Começa-se pela entrada (sopa, salada...). Se for sopa, prato fundo ou a taça de consommé (poderá vir cheio para mesa).

Se a entrada for fria, poderá estar no prato e à mesa, antes dos convidados sentarem. Senão, será servida pelo lado esquerdo após se sentarem.

As bebidas são servidas pelo lado direito e de acordo com os pratos. Nunca encha até a boca os copos (somente 2/3 da taça).

A primeira travessa é levada pelo lado esquerdo do convidado (se for a francesa ele mesmo se serve). Os pratos sujos devem ser retirados também pelo lado esquerdo. Os pratos limpos sempre entram pela direita do convidado.

Servir homens e mulheres partindo sempre da convidada de honra.

Evite fazer pilhas ao retirar os pratos, primeiro são retirados os pratos e depois os copos.

Ao terminar a refeição, o café pode ser servido à mesa ou na sala de estar.

Dicas Para Comer Alimentos Difíceis



Alcachofra – Se vier inteira, acompanhada de molho a vinagrete, é desfolhada com as mãos. À mesa, costuma servir-se somente o coração da alcachofra.



Alface – Não é cortada com a faca. Devemos sempre escolher o miolo para servirmos à mesa.

Caviar – Quando servido na hora de drinques, como canapé, come-se com os dedos. Quando servido como entrada, é apresentado sobre blocos de gelo e acompanhado de torradas. Pegamos a torrada e colocamos um pouco na sua extremidade para saborearmos com sobriedade e prazer.

Consommé – Se houver pedacinhos de torradas, come-se com a colher e depois leva-se a xícara de consommé aos lábios para beber o líquido.

Coquetel de Camarão – Servido em recipiente próprio, com lugar para gelo moído na parte inferior. Come-se com colher de sobremesa na mão direita e garfo de peixe na mão esquerda. Se houver camarões graúdos, devem estar descascados, se estiverem sobre a borda da taça, devem ser colocado dentro da taça e cortados com a colher antes de levá-los à boca.

Escargots – São servidos em pratos especiais, com cavidade para cada unidade. Devem ser segurados por uma pinça própria na mão esquerda e com garfo próprio na mão direita retira-se o conteúdo para comê-lo.


Macarrão e Massas em Geral – Deve-se comer só com o garfo. No caso do espaguete, usa-se uma colher para ajudar a enrolar o macarrão no garfo.



Frutas

Abacate – deve ser servido à mesa como creme.

Abacaxi – descascado e cortado em rodelas, come-se com garfo e faca de sobremesa.

Cereja – deve se segurar pelo cabo, comê-la com as mãos, colocando o caroço no prato de sobremesa.

Caqui – com garfo e faca de sobremesa.

Ameixa – come-se com a mão, depositando o caroço no prato de sobremesa.

Laranja – descascada, come -se com garfo e faca de sobremesa.

Mamão – Deve ser descascado, fatiado ou picado em forma de cubos, come-se com garfo de sobremesa. Quando com casca e a metade, come-se com colher de sobremesa.

Manga – a melhor maneira de servir a manga é cortá-las em cubos. Come-se com garfo e faca de sobremesa.

Melão – é apresentado em fatias com a casca. Firmando a fatia com o garfo, separa-se pedacinho a pedacinho da polpa para comer.

Pêssego – com a faca e garfo, descasca-se, vai cortando e comendo pedacinho por pedacinho, não se leva o caroço à boca quando estiver à mesa.

Uva – Servir em cachos já lavados cuidadosamente. É necessário, porém uma tesoura própria para cortar os galhos. Come-se como as cerejas.

Flores, Frutas, Cores e Arranjos

Alguns componentes de decoração contribuem para dar o tom na sua recepção. O item de cores é um item que traduz a essência de um acontecimento, elas estão nas flores, frutas toalhas e louças. Para saber escolher, dosar e combinar é necessário para conhecer o significado de cada cor e o impacto que podem causar no ambiente. Confira:

Vermelho – é o matiz mais dramático que existe. Transmite energia e tem visualização rápida, pode surtir um belo efeito, por isso deve ser utilizado com moderação. As flores mais utilizadas com essa cor são as rosas, tulipas, gérberas, crista de galo.

Laranja – tem quase a mesma intensidade do vermelho, transmite otimismo e alegria. Duas flores com essa cor são utilizadas atualmente, o girassol e o lírio.

Rosa – Ideal pára dar um ar romântico à ocasião, traz suavidade ao ambiente, excelente para casamentos. As flores mais usadas com essa cor são: rosa, amarílis, dália, angélica.

Amarelo – transmite idéia de riqueza afinal, é a cor do ouro. Ligados a ela sentimentos de força, entusiasmo e trazem positivismo ao ambiente. Lírios, girassóis, narcisos, crista de galo, palmas são as flores que mais prestam às decorações.

Verde – essencial em qualquer arranjo, é uma das cores que mais lembram harmonia e paz. São inúmeras as plantas que se prestam à decoração, entre elas as dracenas, ciprestes, eucaliptos, samambaias, avencas etc.

Azul – leva otimismo e esperança ao ambiente e as flores mais comuns nas decorações são: jacintos, papoulas, agapantos etc.

Branco – indispensável até mesmo para compor um arranjo com outras cores, é a cor da paz. Copos de leite, rosas, lírios, boca de leão e orquídeas dão a vida e harmonia às outras flores do arranjo.

Algumas Dicas

Agora que você conhece todas essas maneiras de receber, vai aqui um conselho: confie em sua intuição e criatividade.

Não tem todos os pratos ou copos do mesmo jogo?

Use de jogos diferentes, aproveite e coloque guardanapos de várias cores, também.

Faça de maneira divertida.

Quer flores na mesa, mas não tem um vaso adequado?

Coloque só botões em copos individuais, ou espalhe pétalas pela mesa.

Quase tudo o que fazemos com carinho e pensando nos convidados, pode sim.

Sem exageros.

O mais importante é a reunião em si, o afeto dos amigos.


Créditos: Colégio São Francisco

sexta-feira, 9 de julho de 2010

Anfitriões, Hóspedes e Cumprimentos

Anfitriões

Toda boa anfitriã ou bons anfitriões seguem as regras com muita disciplina.

A boa anfitriã deve estar pronta com 30 minutos de antecedência.

Cheque o cardápio, os vinhos, os cristais, as porcelanas e as pratarias ainda os empregados. Delegue mais uma vez a função de cada empregado para que não haja mal entendido.

Os presentes, como caixas de bombons ou petit-fours que a anfitriã receber deve ser servido aos outros convidados, no caso de vinhos poderá ser reservado.

As flores devem colocadas em vasos imediatamente e local de destaque na casa.

Os anfitriões circulam o tempo todo entre os seus convidados; é função dos anfitriões apresentarem os seus convidados uns aos outros e deixá-los à vontade.

Mimos para o Anfitrião

Leve algo típico de sua cidade (bananada, goiabada ou qualquer outro produto artesanal). É simpático!

Estrangeiros adoram ganhar livros com fotos da Amazônia - ou de outras exuberantes paisagens tropicais -, CDs de música brasileira, fitinha do Senhor do Bonfim, cachaças mineiras envelhecidas.

Durante a estadia, se perceber algo que o dono da casa deseja (um objeto para a casa, um livro, uma garrafa de certo tipo de vinho), não hesite, compre. "Mas não faça disso um sacrifício financeiro: é mais um exercício mental de descobrir o que o anfitrião curte".

Ao ir embora, deixe um bilhete de agradecimento com um belo arranjo de flores naturais. Esse é um gesto delicado e que causa ótima impressão - a última, nesse caso, também fica.


Recebendo Hóspedes

Receber requer prática, e receber hóspedes requer também disciplina, carinho com quem se recebe.

Manda a etiqueta que, ao convidar alguém para ficar hospedado em sua residência, você mesmo sugira as datas inicial e final para a permanência dele.

Veja a seguir, um exemplo de como você pode fazer isso de forma delicada: - Por que você não vem para o jantar na sexta-feira e fica até o domingo? Eu e a Maria vamos ficar muito contentes.

Convidando assim — fixando datas — o hóspede saberá quanto tempo durará sua estada. E bom ter em mente que receber hóspedes requer disciplina, atenção e carinho.

Inicialmente, você deve preparar um quarto especialmente para o seu hóspede.

Descubra discretamente os gostos alimentares de seu hóspede.

Não saia de sua casa deixando o seu hóspede sozinho, ao menos que seja imprescindível.

Deixe à disposição de seu hóspede: toalhas de banho e rosto, sabonete, pasta e escova de dentes; no verão se você não tiver no quarto de hóspedes aparelho de ar-condicionado, deixe um aparelho de circulador de ar e no inverno um aquecedor.

À noite, antes de deitar, para um maior conforto de seu hóspede, deixe uma jarra de água e copo no quarto do mesmo.

Obs.: Todo bom anfitrião deve fazer uma programação de passeio com o seu hóspede, reservando um tempo para que ele também possa ficar só.

Cumprimentos

Contato Físico

Não se cumprimenta uma pessoa que acabamos de conhecer dando-lhe beijos na face. Beijinhos são apenas para pessoas íntimas.

O homem é apresentado à mulher, mas caberá a mulher estender a mão para o homem; a mulher, quando com a sua mão enluvada, deverá tirar a mesma sempre que sentar-se à mesa.

O homem deve saber que não se beija a mão de uma senhorita. O beijo na mão se estende apenas às senhoras casadas.

Não é de bom tom apresentar uma pessoa, identificando por parentes ou situações de posição social.

Tapinhas nas costas entre cavalheiros são dispensáveis.

Cumprimentos com Elegância e Discrição

O aperto de mão é uma forma de cumprimento que deve obedecer a algumas regras de etiqueta, já que pode dizer muita coisa a respeito de uma pessoa.

Diz a etiqueta que a pessoa mais jovem não estende a mão até que a pessoa mais velha o faça, assim como um homem também não deve estender a mão para uma mulher. Mas se alguém nos estende a mão em situação que esteja infringindo alguma regra de cumprimentos, não deve ser recusado. Uma lei que deve ser respeitada por todos diz que nenhuma mão estendida pode ficar no ar.

Para evitar gafes, e como os costumes variam de sociedade para sociedade, o mais conveniente é um cumprimento rápido, sem força demasiada e sem movimentos truculentos.

Mas até com o simples aperto de mão precisamos tomar cuidado. Isso porque, na Ásia e no Oriente Médio, não se aperta a mão quando se cumprimenta alguém, pois isso é interpretado como um gesto agressivo.

Já nos países islâmicos, estender a mão para uma mulher é altamente ofensivo.

No Japão, como em outros países asiáticos, curvar-se diante de outra pessoa, é uma reverência que corresponde a um aperto de mão, com a particularidade de que a pessoa de status inferior curva-se antes e mais baixo.

Os tailandeses e os hindus mais tradicionais também não cumprimentam apertando a mão. Eles colocam as mãos unidas sobre o peito e se curvam diante do outro.

Você que viaja, precisa atentar muito para estes detalhes.

Acenos de mãos: Os cumprimentos feitos a distância também requer cuidados especiais. Imagine você caminhando na rua e do outro um amigo lhe vê. Ele começa a gritar o seu nome e fazer gestos para que você o perceba... Bom, o mais elegante seria que primeiro caminhássemos olhando na linha do horizonte e, de preferência, tomando o devido cuidado de perceber o que acontece ao nosso redor.

Para cumprimentar uma pessoa na rua, basta um breve aceno de mãos, sem muito exagero, isto se a pessoa para quem se acena também tiver lhe visto. Não se faça enxergar, você corre o risco de passar vergonha.

Outros cumprimentos como um aceno de cabeça, uma piscada rápida, um gesticular com os lábios são discretos e muito charmosos.

Observe também:

O bom senso recomenda que devemos estar sempre atentos a determinadas particularidades típicas de grupos e até mesmo nações. Por exemplo:

Chamar alguém esticando o indicador curvado é, em muitos lugares, ofensivo. Para nós brasileiros, é, no mínimo, indelicado.

Já o sinal de OK feito com o indicador e o polegar unidos, que no Brasil é um sinal obsceno, na maioria dos países é absolutamente natural.

Na Bulgária, as pessoas balançam a cabeça de um lado para o outro para dizer sim, ao invés de não.

Tocar as pessoas com as mãos não é aconselhável se você estiver nos Estados Unidos. Já no mundo Árabe, segurar a mão de um homem — e até andar de mãos dadas — é prova de amizade e respeito.

Mas há outros detalhes com relação à postura que devem ser observados, veja:

Ficar em pé, com as costas retas e o queixo erguido é a própria imagem da autoconfiança e da ambição.

As mãos para trás — na hora em que você não sabe o que fazer com elas — é atitude que também passa a idéia de elegância e autoridade. Além do mais, é muito melhor do que enfiá-las no bolso.

Cruzar os braços sobre o peito pode passar uma imagem defensiva ou de desacordo.

Durante uma conversa, um bom sinal de que você está interessado e prestando atenção no que ouve, é inclinar-se ligeiramente para a frente e reagir ao que o outro disser com um leve meneio de cabeça ou um sorriso discreto.

Olhar a outra pessoa nos olhos enquanto conversa é sinal de interesse. Mas cuidado para não chegar ao extremo de olhar fixamente, pois isso pode denotar arrogância ou desafio.

Todas essas dicas se prestam tanto na vida social como na profissional. Vamos ver então outros cuidados que devem ser tomados:

Bater a mão contra a de um colega que passa pelo corredor, é aceitável. Porém, se quem passa é um cliente, um superior ou uma mulher, esse cumprimento é inadequado. Nesse caso, um “Olá! Como vai?” pega muito melhor.

Se você vem com um grupo pela rua e percebe um amigo vindo em sua direção para cumprimentá-lo, dita a regra que você não é obrigado a parar para apresentar todos a essa pessoa.

Você pode parar, falar rapidamente com ela, enquanto o grupo segue em frente. Quando você acabar, vá atrás deles.

Na próxima postagem, aprenderemos um pouco mais sobre algumas regras básicas de etiqueta.

Créditos: Colégio São Francisco e Dicas e Etiquetas Rosyluz

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Evitando Gafes

Vamos Saber Como Evitar as Gafes

Gafe vem do francês Gaffeur, que nada mais é do que a pessoa que comete gafe! Existem três tipos de pessoas que cometem gafes: os que assumem, os que disfarçam, e os que tentam remediar.

É bom lembrar, que quem comete gafe uma vez ou outra não será chamado de gaffeur. Assim como quem bebe um copo de vinho a cada duas semanas não deverá ser chamado de alcoólatra.

Ao contrário que muita gente pensa, não se deve tentar consertar uma gafe, ao fazê-lo, a tendência é piorar a situação ainda mais.

A gafe acontece quando menos se espera, e se fosse premeditada não seria chamada de gafe, podendo surgir a qualquer instante. Existe um velho ditado que diz que, quando não sabemos o que falar, é importante lembrar que “Em boca fechada não entra mosquito”; esta frase foi criada para que se evite gafes, ou para que, caso você não saiba o que fazer, pedir ajuda.

Todo mundo sabe que colocar o cotovelo na mesa numa refeição formal não é nada elegante, mas há muito outros detalhes além do seu cotovelo. Veja o que é ser elegante, e fuja das gafes. O bom comportamento em casa ou em qualquer lugar te torna mais seguro, até mesmo nos momentos mais constrangedores, te deixando mais à vontade e com o controle da situação.

Sentar-se à Mesa

É a dona da casa quem dá o sinal para que os convidados se levantem e sigam para a mesa. Chegando à mesa, espere que ela lhe diga qual o lugar que deve ocupar.

Não faça - Não demore demais para atender ao chamado. Mas também não se precipite e nem se sente no primeiro lugar que lhe agradar, como no lugar da dona da casa, que é a cadeira da extremidade.

Os Talheres Parecem Instrumentos Cirúrgicos! O Que Eu Faço?

Tudo é arrumado na mesa para auxiliá-lo durante a refeição e os talheres são distribuídos na ordem de seu uso, de fora para dentro. Portanto, vá utilizando naturalmente os mais próximos do seu alcance. Mas, se alguma dúvida persistir, espere um pouco e observe alguém.

Não faça - Não pegue um talher para depositá-lo imediatamente ou trocá-lo por outro, nem faça comentários em voz alta sobre qual talher deverá ser usado.

Como se Comportar

Limpe discretamente a sua boca antes de usar os copos para evitar que manchas de comida fiquem no copo, isso poderá causar efeitos desagradáveis em quem estiver próximo de você. Quanto aos talheres, segure a faca com a mão direita, com o dedo indicador mais próximo da lâmina sem encostar, e, enquanto estiver utilizando a faca, maneje o garfo com a mão esquerda. Tratando-se de uma comida que não necessite ser cortada, utilize o garfo com a mão direita. Os alimentos são cortados à medida que se come. E a sopa se toma com a colher de lado, e não colocando a ponta na boca.

Não faça - Picar todos os alimentos para depois comê-los só com o garfo ou colher, lembre-se que você não está num boteco. Ficar "passando" com os talheres da mão direita para esquerda ou vice-versa. Não beber a água, ou o vinho todo de uma vez. Não sopre a sopa para esfriá-la.

Eu versus Comida

Parece que inventaram alimentos para criar vexame, mas tenha calma você não precisa se sentir um cirurgião com tantas ferramentas na mesa à sua frente. Não se deixe intimidar. A salada deveria vir em pedaços de dimensão ideais, mas caso isso não ocorra, corte as folhas com o garfo ou dobre-as sempre com garfo. A forma correta de se comer um coquetel de camarão é usando a colher para o molho e pedacinhos de camarão e a mão para os camarões maiores (sim, comer com a mão nem sempre é gafe). Mamões e melões cortados ao meio comem-se com a colher.

Não faça - Evite "lutar" com a comida, demonstrando esforço ao cortar ou erguendo muito os cotovelos. Não se debruce sobre o prato, leve o garfo até a sua boca. Não se sirva de grandes bocados de cada vez como uma folha de alface inteira. Não faça ruídos ao mastigar. Não fale de boca cheia. Se houver uma comida de que você não gosta ou não quer se arriscar, não a recuse; sirva-se de uma porção mínima, coma o que puder e deixe o resto no prato, ou seja, disfarce, diga que está em regime. Porém, com certos alimentos como a alface, seria péssima idéia dizer que está de regime para evitá-la.

O Bate Papo à Mesa

Se você estiver conversando, dê um tempo para a sua mastigação, antes de falar qualquer coisa, para evitar que pedaços de alimentos respinguem na cara da pessoa que está ao seu lado.

Não faça - Não converse só com a pessoa mais conhecida ou mais bonito(a). Não fale alto demais e jamais dê risadas escandalosas, principalmente quando estiver com comida na boca. E não fale sempre com o rosto voltado para o prato.

E Agora?

Restando um pouco de molho ou sopa, abandone, a não ser que queira lamber o prato e ser expulso da casa. Não há problema algum em deixá-lo no prato.

Como conduzir-se frente à lavanda - Eventualmente o garçom irá colocar à sua frente uma tijela de vidro ou de outro material sobre um prato. Você deverá usá-la para molhar somente as pontas dos dedos e colocá-la à esquerda do prato, isso serve para limpar os dedos quando você come algo gorduroso com as mãos. Se o garçom colocá-la à sua esquerda, utilize-a depois de ter comido.

Que vontade de fumar! - De preferência, não, mesmo que a dona da casa coloque cinzeiros e cigarros à mesa. Os que não fumam, com certeza não irão gostar da sua idéia.

Derramei a bebida na mesa, e agora? - Evite exagerar o seu constrangimento. Peça desculpas à dona da casa moderadamente (não precisa se ajoelhar para pedir desculpas). Certamente ela te colocará à vontade.

Derramei comida no colo! - Se for coisa pequena, limpe discretamente com o guardanapo e deixe assim mesmo. Em caso de desastre maior como derramar a sopa inteira, peça licença a todos e vá limpar-se no banheiro. E não fuja de vergonha.

Se derramarem comida em você - e o garçom ou o vizinho mancharem sua roupa com comida, não faça escândalo. Diga com naturalidade e displicência, que não há importância e que não foi nada, mesmo que o seu vestido tenha saído uma fortuna para aquele jantar especial. Melhor dessa forma, pois agir com ignorância não vale a pena. Se puder, diga algo divertido para aliviar o constrangimento do desastrado. Seguramente alguém elegante fará o mesmo para você caso você derrame comida em alguém.

Se cair alguma coisa? Como talheres? - Não se debruce para pegar o talher. Peça outro discretamente ao garçom, pois dessa maneira muitos convidados nem irão perceber.

Jamais faça - Começar a comer antes da dona da casa. Comer feito um leão. Comer devagar demais, atrasando todos, ou depressa demais, acabando antes de todos. Jamais monopolize a conversa até mesmo daqueles que estão distantes falando de algo que te interesse. Não diga "ESTOU FAMINTO", não palite os dentes, não elogie os utensílios, talheres e nem fique olhando a marca nas costas do prato etc.

Então como devo agir? - Mantenha-se sempre natural e com leveza. Elogie discretamente a comida, mas não todas e, sim, a que realmente lhe agradar. Fique sempre atento ao garçom, para facilitar seu trabalho de serví-la pela esquerda e tirar os pratos pela direita. Beba e coma com moderação.

Poxa, tudo isso para ser elegante? Sim, há muitos outros detalhes, mas não tenha medo, deixe a vergonha ou timidez de lado, pois errando ou acertando, podemos aprender. Errar é humano.

Na próxima postagem, aprenderemos um pouco mais sobre algumas regras básicas de etiqueta.

Créditos: Colégio São Francisco

quarta-feira, 7 de julho de 2010

Etiqueta à Mesa

Começando a Aprender

Em todo jantar requintado que oferecemos em casa nos sentimos como se estivéssemos prontos para fazer um exame. Não se sinta um réu caso aconteça algo de errado, pois isto só irá piorar as coisas. Nunca deixe de agendar e planejar tudo, porque o resultado pode ser desastroso se fizer do modo "a la brésilienne", tudo na última hora!

Seja pontual. Os convidados podem se atrasar, com tolerância de 30 minutos, mas você sendo o(a) anfitrião(ã) jamais poderá se atrasar, pois não será nada agradável para os convidados pontuais. Portanto, na hora marcada, você já deve estar pronto e com tudo arrumado.

Comece servindo os drinks e os salgadinhos quando chegarem os primeiros convidados e espalhe tigelinhas de petiscos. Quanto à bebida, sirva whiskie escocês, e para pessoas mais jovens e/ou pessoas que não bebam álcool, sirva refrigerantes, sucos etc.

Se você tem cachorro, prenda-o. Muitos têm medo de cães e a maioria não gosta de ser cheirado e lambido. É muito constrangedor para o visitante quando um cão suja a roupa, ou deixe repleto de pêlos, e nota zero para os donos dos cães que dizem "Pode entrar, esse pitbull é manso!".

Evite demorar a servir o jantar para prolongar a festa, pois quando serví-lo, a maioria já terá perdido a fome com os salgadinhos e o estado etílico elevado de outros poderá ser desastroso. Se já ocorreu de convidados saírem logo após o jantar, evite fazer jantares em dia de semana como em plena segunda-feira. Procure ficar atento a esses detalhes e outros que possam desagradar o convidado.

A hora mais apropriada para servir o jantar é aproximadamente uma hora depois do horário marcado para a chegada, ou até uma hora e meia depois.

Quantidade e Qualidade

Para um jantar de mesa, o ideal é o mínimo de um casal e o máximo de 15 pessoas, dependendo do tamanho da mesa. Uma alternativa é então acomodá-los em mesas separadas, com 4 pessoas em cada.

Porém, no jantar americano, certifique-se que há assentos suficientes para todos os convidados, mesmo para aqueles que preferem ficar de pé.

Escolha pessoas que se dão bem e evite aquelas que gostam de fazer propaganda vendendo seus produtos de limpeza, jóias e bijouterias, o que pode ser embaraçoso para os outros convidados. Convide pessoas que gostam de conversar e evite chamar aquelas que já deram vexames com bebida, brigas ou outros.

Faça convites com antecedência porque chamando em cima da hora você corre o risco de perder muitos convidados e frustrar os seus planos. Ligue para as pessoas com um dia de antecedência, lembrando do evento.

Para jantares muito formais, manda-se convite impresso no qual consta o famoso R.S.P.V., que significa Répondez s'il vous plaît (Responda, por favor).

Apresentação

Certamente haverá convidados que não se conhecem e cabe a você apresentá-los e ambientá-los na festa.

Apresenta-se sempre a pessoa menos à mais importante. A jovem, à mais velha. O homem, à mulher.

Use o sobrenome, menos para os mais jovens, pois o sobrenome poder ser um bom ponto de referência. Pronuncie claramente o nome e o sobrenome.

Cabe à pessoa mais importante, àquela que "recebe" a apresentação, fazer o primeiro gesto. Estender a mão, fazer um aceno, tudo isso vale.

Se você esqueceu o nome da pessoa, perguntar e pedir desculpas é o mais correto, mas poderá magoar o convidado. Procure decorar os nomes das pessoas que você convidou e nem cogite dar "crachás" para as pessoas.

O Momento Decisivo: A Mesa

Toalha de mesa é válida, mas evite toalhas com cores "escandalosas" ou com desenhos chamativos.

Sobre um prato raso, coloque um menor para a entrada e sobre esse prato, coloque um guardanapo dobrado sem muito exagero nas dobras. O guardanapo não é origami (dobraduras).

É você quem estabelece os lugares de um jantar sentado. À sua direita deve ficar o convidado de maior importância (parece frescura, mas é assim mesmo) e à sua esquerda, o segundo mais importante. Idem para as mulheres, em relação ao dono de casa. Os donos da casa podem sentar-se indiferentemente às cabeceiras, ou nas cadeiras mais ao centro, um de frente do outro.

Inicialmente, sirva vinho branco seco e gelado, acompanhando a entrada e o peixe (caso for servido peixe). O tinto sempre deve ser à temperatura do ambiente e é ideal para acompanhar as carnes. O champagne é usado como acompanhante da sobremesa ou vinho.

Para jantares americanos, ofereça o tinto e o branco, deixando que cada um escolha o que preferir.

Acrescentar frutas ao menu é uma delicadeza para aqueles que fazem regime, pois sempre há alguém fazendo regime.

Jamais repita os ingredientes, usando-o em mais de um prato, por exemplo, creme de leite na sopa e no prato principal.

Evite repetir as receitas que tenham o mesmo princípio, como mousse salgado e na sobremesa mousse de frutas.

Leve em conta a temperatura. Sopa gelada no verão e pratos quentes no inverno.

O jantar americano é mais prático, pois você poderá fazer pratos diferentes e os convidados se servirão do que mais lhe agradar. Não esqueça a salada, mesmo que você não goste. O convidado é o mais importante.

Faça mais de um tipo de sobremesa, como mousses e saladas de frutas.

Os Últimos Preparativos

O cafezinho é adequado para dar o ponto final no jantar e seria ideal tomá-lo na sala. A dona da casa deve servir o café em jantar de poucos convidados. Os licores são servidos pelo dono da casa, que atenderá primeiro as convidadas e depois os homens. Jamais ofereça café já servido e adoçado. Se quiser, sirva bomboms juntamente com o café.

Se você perceber que numa roda a conversa está caindo, aproxime-se e puxe um assunto polêmico, será que falar de corrupção ajuda? Depende de quem estiver na rodinha. Nem pense em comentar sobre novela numa roda de pessoas de alto nível, pois não é rodinha de comadres.

Não dê atenção apenas para as mesmas pessoas, procure conversar um pouco com todas, cumprimentando e acenando. Sorria sempre para mostrar aos convidados que está muito satisfeito com a vinda de todos.

Jamais coloque música de fundo em volume alto demais. Isso poderá prejudicar a conversa entre os convidados. O mais acertado é deixar em volume suficiente para todos ouvirem, nem alto e nem baixo demais. E nada de pauleira! Se você comprou o novo CD de uma banda de heavy metal, deixe de lado!

Tente não demonstrar o cansaço. O que você pode fazer é não insistir no contrário, quando os convidados disserem que está na hora de ir embora.

Como Arrumar Sua Mesa

Um dos detalhes mais importantes de um jantar ou almoço formal é a arrumação da mesa, além do que será servido.

É lógico que não convém você servir um sanduíche numa mesa com arrumação para um jantar formal, portanto, prepare a mesa de acordo com o que for servir.

Os copos, sempre à direita do prato principal, na ordem, a partir do copo mais próximo do prato: água, vinho tinto, vinho branco (para o jantar). O tamanho é decrescente e a disposição, em diagonal. Champagne, a taça ou flute deve ficar à direita do copo de água e um pouco mais adiante

Um arranjo de flores e velas sempre dá um ar mais festivo a sua mesa, mas utilize flores não muito chamativas para não roubar a atenção, pois o astro da noite é a mesa e a comida, use-os apenas para dar um toque.

A sopa, se houver, deve já estar servida quando os convidados se sentarem à mesa. O mesmo para a água. Um forro debaixo da toalha evita que escorregue; convém que seja da mesma cor, ou de cor semelhante.

No jantar americano, a comida já deverá estar na mesa quando os convidados começarem a se servir. Coloque do lado da mesa, pilhas de pratos, talheres lado a lado, guardanapos, para que o convidado possa pegar para se servir, e não deixe que faltem pratos.

Arrumando a Mesa Para o Jantar

Os talheres, as facas ficam à direita, com o guardanapo virado para o prato, e os garfos, à esquerda (com os dentes para cima com mostra as figuras abaixo), na ordem de uso. O lugar da colher é à direita, por fora das facas. E os talheres de sobremesa devem ser colocados acima do prato.


Hors D'aeuvre


Sopa


Hors D'aeuvre


Assado


Frutas

Sobremesa


As figuras acima, mostram a seqüência de talheres e pratos utilizados desde o início da refeição em almoços e jantares formais.

Na próxima postagem, aprenderemos um pouco mais sobre algumas regras básicas de etiqueta.



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

 
Design by Free WordPress Themes | Bloggerized by Lasantha - Premium Blogger Themes | GreenGeeks Review